28/08/2008

Na China existe censuranet

Esses dias li na FOLHA que a China tem 100 milhões de BLOGS, mas o comércio eletrônico é extremamente fraco. Isso é de certa forma um paradoxo, considerando que lá eles reunem o maior número de usuários no mundo --253 milhões.

O motivo?
Internet censurada e monitorada pelo governo. Ninguém pode colocar a boca no trambone! - o que acaba refletindo nas relações de negócios virtuais. Não existe confiança para o chinês realizar transações bancárias, para expor seu documento online e por aí vai.

Além disso, 68% dos internautas têm menos de 30 anos, e o poder de compra é pequeno. Dos usuários que não são estudantes, apenas 6% tem renda maior do que 5.000 yuans (R$ 1.300) por mês.

O resultado?
A chinesada acaba emigrando para outros países, em busca de novas oportunidades, invadindo espaço de outros países e aqui não é diferente. Imagina só se fôssemos xenofóbicos...
O novo "Promocenter, Stand center", que acabou de ser inaugurado na av Paulista, é mais um reduto dos chineses, você anda por lá e até parece que você foi pra China. Eles falam rápido e de um jeito que parece que estão brigando. Sempre que passo por um lugar parecido tenho a impressão de que estão dizendo "vem idiota, vem comprar", ou algo do tipo.

Bom, deixando as minhas impressões sobre o comportament0 cordial dos vendedores chineses do Stand Center à parte....O que seria de nós sem poder comprar máquinas fotográficas mais baratas, pen drives, ipods e etc? É, a chinesada está aqui e pouco se lixando para essa coisa de comércio eletrônico. O que eles querem é ganhar dinheiro vendendo eletrônicos.

2 comentários:

André Rocha disse...

Verdade. A China é desprezível em muitos aspéctos e, com relação à internet não é diferente.
Aliás, a Veja dessa semana faz um belo trabalho sobre a China nas Olimpíadas. Particularmente, de tudo que ví na TV aberta e por assinatura fiquei decepcionado por nenhum país ter boicotado as Olimpíadas de Pequim. Seu povo é maltrado demais! Tem chinês trabalhando por um prato de macarrão. É um absurdo!
Eu de cá fazia meu protesto não assistindo a abertura, as competições e final do evento. Exceto, claro, quando o Cielo ganhou o ouro nos 50m livre e quando a Maurren arrebentou com seus 7,04m no salto em distância.
Valeu!

Fabiana Mello disse...

Infelizmente grande parte dos países muito populosos e muito povoados sofre deste mal. Além das pessoas se tornarem mão-de-obra barata, não podemos esquecer do legado das extintas guerras que envolveram a China e suas marcas na cultura e educação desse povo.
Agora cá para nós: o Stand Center fechou, mas lá na Liberdade tem uma galeria onde os eletro-eletrônicos são mais em conta ainda.
Quem paga, paga por quem não paga; e o mundo segue assim, fazendo esta média aritmética quase invisível.